sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

brincadeira de criança com o marcos

Este é um conto, que não é pedofilia, porem pode acontecer em qualquer casa ou com qualquer um! Criadas desde que nasceram um casal de irmãs vivem brincando com brinquedos entre bonecas e bonecas, casinha e tudo que criança adora para brincar.
Eu e minha irmã vivíamos brincando em um quarto de boneca , passávamos horas ali, inocentemente, sem maldade nenhuma, começamos a crescer até então já pequenas brincadeiras já não nos satisfazia, queríamos mais e mais...
Quando minha mãe e meu pai saia, eu pedia que minha irmã para que ela subisse em um armário muito alto, onde poderia haver coisas interessantes visto que, porque estaria tão escondido assim... e foi numa dessas que ele achou, uma revista desenhada com um casal tranzando e horas o homem tranzando com a cunhadinha dele também...
E começamos a inserir em nossas brincadeirinhas,tínhamos um vizinho que morava bem do lado da nossa casa ,o marcos e começamos a chamar ele pra brincar. coisas do tipo um homem uma mulher que tranzavam muito e que as vezes o homem ou a mulher também tinham casos com amigos, ou mesmo com cunhados ou cunhadas, enfim tudo em família...
Minha mãe dizia que tudo não podia, tudo era feio e safadeza, e nossa curiosidade cada vez alem tava mais a medida que crescíamos, minha irmã começou a gostar do visinho que morava próximo a nossa casa, o menino muito safadinha perguntou: como você pode querer namorar comigo se não sabe nem mesmo o que é beijar? Ele veio a mim reclamando que a menina não o queria, pois ele não sabia beijar! Então eu como irmã um pouquinho mais velha até então com 11 anos e ele com 10 anos, tínhamos que descobrir o gosto de beijar, antes mesmo de beijar, outras bocas,
Foi ai que apareceu a grande idéia, iria nos beijar para saber como é o beijo, o primeiro beijo foi estranho e meio sem graça, mas beijamos e beijamos e sentíamos que algo estranho entre um beijo e outro. Era como se nossos corpos respondessem aqueles beijos, meu visisnho ficou nervoso, e começava a passar a mão pelo meu corpo, eu respondia que estava ficando de mais, até que ele sugeriu que devíamos fazer um pouco mais além e disse: que tal usarmos como na revista do meu pai o que aquele homem e aquela mulher fazem? Eu disse pode ser, porem será uma única vez. Mas que nada de uma vez foi para duas de duas foi para três e assim já tranzavamos sempre que meu pai e minha mãe saim, se tornando já um vicio, nós gostávamos de fazer, aquilo. Era muito gostoso!
Foi um ano tranzando com meu visinho ,ai decidi contar pra minha irmã que eu já transava com o marcos , só que eu cresci e comecei a vêr que estávamos errados, que éramos amigos, foi ai que eu disse: que não deveríamos continuar com aquilo apesar de ser muito bom era errado... Ele deixou meus pais saírem e disse vamos fazer, eu disse que não devíamos, mas ele disse: é bom, eu respondi: eu sei, mas é errado, então propus que fizéssemos isso com mais uma pessoa ,a minha irmã , mas que seria a ultima vez! Ele prontamente concordou e fizemos e fizemos muito, até que caímos uns do lado dos outros.
E foi a ultima vez! Nunca mais falamos, sobre o assunto, porem até hoje casados, olhamos um para o outro com olhar de cumplicidade, somos grandes amigos e bons amantes.

Um comentário: